Recommend
3 
 Thumb up
 Hide
2 Posts

Wooly Bully» Forums » Reviews

Subject: Wooly Bully (Lobo):Review in Portuguese rss

Your Tags: Add tags
Popular Tags: [View All]
João 'Finding a new way to make you WTF today' Marum
Portugal
Loulé
Algarve
flag msg tools
badge
Avatar
mbmbmbmbmb
Originalmente publicado em www.abreojogo.com


Esta review vai ser dificil de fazer. Não porque o boardgame é dificil de analisar, longe disso, mas porque o boardgame é publicado em Português por uma firma Ibérica. Há que sempre motivar e encorajar este tipo de inciativa, publicar boardgames em Português, mas isso não quer dizer que o boardgame seja bom. Não que seja mau, mas também não é nada de além.

Comecemos pelos componentes. O boardgame vem numa caixa pequena e traz bastantes tiles, que são de qualidade superior aos do Carcassonne, embora eu tenha dúvidas se no fim aguentam mais tempo sem dano do que os tiles do Carcassonne. Traz também um saco para misturar os tiles, um bom promenor. Cada tile tem duas faces.

As regras são curtas e simples de perceber, não há razões de queixa quanto a isso.

O jogo é fácil, começando num tile central os jogadores vão colocando tiles de ovelhas de quatro cores de maneira lógica como no Carcassonne. A questão é, uma das cores é a nossa e queremos construir um curral com o maior número de ovelhas contidas lá dentro. No meio temos lobos, que comem as ovelhas adjacentes à floresta onde o lobo se situa, e caçadores, que anulam os lobos. Ganha o jogador que, no fim, tiver o maior número de ovelhas dentro de um curral, ou seja, não conta o número total de ovelhas, só o máximo número de ovelhas de um único curral, o maior que foi construido da nossa cor.

Simples, não é?

O jogo tenta introduzir mecânicas interessantes e originais, mas, a meu ver, falha redondamente na execução dessas mecânicas. Eis a análise.

O jogo, mais que no Carcassonne, é abstracto. Muito abstracto. São ovelhas que estamos a jogar mas podia ser tão facilmente pizzas de cor amarela e preta. Ou seja, é um jogo bem abstracto em que o tema está mesmo colado. Portanto não procurem este jogo pensando que tem um tema forte.

Falemos de estratégia e táctica. Este jogo, ainda mais que no Carcassonne, é extremamente táctico. Enquanto que no Carcassonne tudo pode dar origem a pontuação, aqui o objectivo é construir vários currais de ovelhas da nossa cor. O grande mal é que só o curral com maior número de ovelhas é que conta no fim. Isto torna o jogo tão táctico que o jogo torna-se quase cem por cento táctica. O objectivo de construir o maior curral possivel limita-nos muito, pois a partir do momento em que um curral é fechado pouco mais podemos fazer a não ser tentar construir um novo curral, e enquanto o curral estiver aberto os jogadores simplesmente tentam expandi-lo o mais possivel, muitas vezes esquecendo-se de outros currais da mesma cor. Ou seja, neste jogo os jogadores estão a tentar consolidar a sua posição o máximo possivel e a maneira como isso é feito torna o jogo muito táctico. Para mim esta é uma grande falha, pois limita em muito o factor de estratégia que este jogo poderia ter. Existe alguma pouca estratégia, nomeadamente em saber quando se deve desistir para ganhar pontos de bónus, mas este jogo é puramente táctico. De facto, é dos jogos mais tácticos que tenho na coleção, suplatando até mesmo o Dos Rios.

O factor sorte está presente na forma de sacar tiles aleatóriamente, o que torna o jogo menos previsivel, o que é bom. De resto o facotr sorte é elevado, mas tem que ser dessa forma pois de outra maneira o jogo tornava-se aborrecido.

A interação entre jogadores é de forma directa e activa. Os jogadores podem colocar tiles que modifiquem os currais de outros jogadores, ou seja, quem jogou Carcassonne sabe o que lhe está à espera. A interação é do mesmo género, embora com maior impacto pois só conta o maior curral de ovelhas no fim e os jogadores podem encurtar o tamanho dum curral drásticamente durante o jogo.

Quanto ao peso, diria que o jogo é Middleweight Light. Não é um jogo leve na definição absoluta, pois obriga um jogador a pensar um pouco, mas não é um jogo pesado, nem de longe. Joga-se em vinte minutos e não nos obriga a pensar muito, mas obriga-nos a pensar um pouco.

E infelizmente isso traz-me a um conceito interessante na prática mas que na realidade está mal executado. O factor de analysis paralysis neste jogo é gigantesco para o jogo que é. Porquê? Por duas razões. Primeiro, os tiles têm duas faces diferentes, o que obriga o jogador a estudar ambas as faces. Segundo, quando se coloca um tile saca-se um número de tiles igual ao número de tiles que estejam ligados ortogonalmente ao tile acabado de colocar. Como não há limite de tiles que se pode ter na mão, pelo menos não vi nenhuma regra desse género, isto origina a que os jogadores fiquem muito tempo a olhar para a sua mão de tiles e a estudar as possibilidades de jogo. Como durante o jogo um jogador acaba por ter muitas tiles na mão, isto origina analysis paralysis duma maneira que acaba por prejudicar o boardgame e torna o jogo mais longo do que deveria ser. Portanto se o vosso grupo é dado a analysis paralysis, este não é o jogo certo para vocês.

Este game é um verdadeiro filler, não esperem nada com muita substância. É um jogo para se jogar entre jogos principais como o Caylus ou o Goa, nem se faz passar como algo mais que um filler.

A longevidade do jogo é outro ponto menos forte. O jogo joga-se bem nas primeiras partidas, mas o replayability do jogo é fraco se o grupo de jogo tratar-se de gamers veteranos. Este jogo funciona muito bem jogado com uma familia em que o objectivo é divertirem-se em familia, mas com gamers este jogo perde a sua graça mais depressa do que devia.

O dinâmismo do jogo é engraçado. Os currais crescem e são fechados, mas a natureza táctica do jogo impede o boardgame de chegar a niveis memoráveis. Este é um jogo com um potencial bom dinâmismo mas que no fim acaba por não se concretizar da melhor maneira. O jogo tem uma dinâmica tipica de tile-laying games, mas que é ainda mais limitada.

No entanto, este é um bom jogo para introduzir a novatos. Este é um jogo que captura a atenção de um novato de uma forma positiva e que deixa uma boa impressão depois de ser jogado. Isso é uma boa caracteristica.

O visual do jogo é muito aborrecido. No fim do jogo, o tabuleiro fica cheio de ovelhas de quatro cores, mas sem grande variedade em termos visuais.

As mecânicas do jogo são, como já disse, interessantes mas pecam na sua execução, o que é uma pena. Os pontos fracos do jogo acabam por aparecer em consequência dos pontos fortes teóricos, ou seja, nas regras. Ter demasiados tiles na mão e só o maior curral contar para a pontuação são dois aspectos que acabam por limitar o jogo. Outro aspecto é a mecânica do lobo. Existem florestas neste jogo, e se um jogador tiver um tile de um lobo na mão, poderá jogá-lo a qualquer altura, mesmo fora do seu turno, adjacente à floresta. A consequência é que o lobo anula todas os currais adjacentes à floresta. Esta mecãnica é muito interessante e divertida se não fosse pelo caçador. O caçador anula um lobo permanentemente e não há maneira de anular o caçador, o que torna o caçador demasiado poderoso. O que poderia ter sido uma mecânica divertida acaba por se tornar aborrecida. Um lobo acaba por não ser uma ameaça grande.

Eis a minha análise. O que acho do jogo? Um jogo com muito potencial desperdiçado.

No entanto, o jogo não é mau, de maneira nenhuma, mas também não é bom. É simplesmente mediano. É um jogo com regras simples que se joga em pouco tempo mas que no fim não é memorável. É um jogo que se joga bem entre jogos principais mas que no fim acaba por não ter staying power sobre grupos de gamers.

O jogo tem o seu charme e é especialmente indicado para novatos, mas pessoalmente acabei por achar o jogo mais chato do que o jogo prometia ser, e é uma pena.

Ao preço que é vendido é uma boa compra, mas não esperem ser entretidos muitas vezes pelo jogo antes dele perder seu apelo perante os jogadores.

Seja como for, não é um mau jogo, e recomendo o jogo para quem gostou do Carcassonne e quer um jogo com mecânicas mais ou menos idênticas, ou para gamers que procurem um filler que dê para puxar um bocadinho pela mente.

Como é produzido para Portugal, eu digo para apoiarem a empresa que publica e comprar o jogo, nem que seja para vermos mais jogos em edição Portuguesa que, esperemos, sejam melhores que este.

De resto, é um boardgame mediano, com mecânicas interessantes em teoria que não se concretizam na prática.

12 de 20.
2 
 Thumb up
 tip
 Hide
  • [+] Dice rolls
Obrigado para sua revisão.
Eu não estava ciente que tinha sido traduzido a portugese.
Agora sei.
Gabriela de Asmodee
1 
 Thumb up
 tip
 Hide
  • [+] Dice rolls
Front Page | Welcome | Contact | Privacy Policy | Terms of Service | Advertise | Support BGG | Feeds RSS
Geekdo, BoardGameGeek, the Geekdo logo, and the BoardGameGeek logo are trademarks of BoardGameGeek, LLC.